Tudo sobre o mundo no Black Power de Tayó

  O mundo no Black Power de Tayó história  e tudo que você precisa saber.


Você conhece ou já ouviu falar desta magnifica história infantil?


1- Uma menina negra, com o cabelo crespo em um penteado Black Power, cheia de orgulho de sua beleza, cultura e ancestralidade. Em tirinhas infantis, a autora Kiusam de Oliveira inspira meninas negras a amarem seus corpos, se sentirem confortáveis com a própria aparência, e compartilha uma linda mensagem de orgulho e aceitação.

O mundo no Black Power de Tayó história  e tudo que você precisa saber.


2 - O livro foi lançado pela Editora Peirópolis em 2013 e é a terceira publicação de Kiusam, autora também de O Mar que Banha a Ilha de Goré (2015) e Omo-oba: Histórias de Princesas (2009), todos permeando o universo rico da história e cultura afro-brasileira, tão importante para a nossa identidade e diversidade. Ambos os livros remontam a ancestralidade.


 Omo-obra reconta seis mitos africanos muito divulgados nas comunidades de tradição ketu, de uma das mais antigas capitais dos iorubás. Já O Mar que Banha a Ilha de Goré rememora com muita sensibilidade as viagens de africanos escravizados a partir do século XVI.


3 - O Mundo no Black Power de Tayó, o segundo a ser lançado, permeia também pelo passado mas a sua discussão finca suas raízes no hoje: a discriminação de jovens e meninas sofrem diariamente em meio a uma sociedade contemporânea que nega a imagem estética das crianças negras, tornando ambientes de socialização que deveriam ser de expansão de consciência, como a escola, em ambientes de memórias traumatizadas.


Tayó: uma criança brasileira entre muitas


 Tem as piadas como rotineiras quando se trata de seu cabelo, mas este deveria, e virá a ser, o maior símbolo de orgulho de sua história. Com uma linguagem leve, e ilustrações lúdicas de Taisa Borges, o livro leva para crianças negras a alegria de ser feliz enquanto criança negra, transformando o preconceito em uma bandeira de inclusão e valorização da própria cultura.


Tayó e representatividade

Tayó, que significa “da alegria” no idioma iorubá, simboliza a celebração à cultura negra. Aos seis anos, não se deixa impactar pelo contexto de opressão, celebra a sua etnia e os seus traços, e sua história é contada de forma leve, com sensibilidade e informação, permeando termos e linguajar tradicional e remontando o movimento Black Power, com origem desde os anos 20, tão importante para o empoderamento negro norteamericano e que se desdobrou também no Brasil. 

Confira abaixo a contação promovida pelo canal Futura.



Postar um comentário

Deixe seu comentário (0)

Postagem Anterior Próxima Postagem